XV Congresso Catarinense de Cardiologia

Divisor de Título

AVALIAÇÃO DO RISCO CARDIOVASCULAR EM INDIVÍDUOS COM DIABETES MELLITUS TIPO 2 NUM SERVIÇO DE ATENÇÃO PRIMÁRIA

RESUMO As doenças isquêmicas cardiovasculares são mais frequentes e mais precoces em indivíduos com diabetes. Em mulheres com diabetes, o efeito protetor tipicamente reconhecido para o gênero feminino desaparece. A prevenção e o tratamento da doença cardiovascular no diabetes seguem diretrizes semelhantes para as pessoas sem diabetes segundo o Ministério da Saúde, e são orientadas a partir da avaliação do risco cardiovascular nos serviços de atenção primária. O estudo teve como objetivo avaliar o risco para desenvolver doenças cardiovasculares nos usuários com diagnóstico de Diabetes Mellitus tipo II em uma Estratégia de Saúde da Família (ESF) de um município do Médio Vale do Itajaí. Salienta-se que a pesquisa iniciou-se após aprovação pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade Regional de Blumenau, sob o Parecer Nº 1869533. Realizou-se um estudo descritivo, exploratório, durante o período de março à maio de 2017. A ESF tem 65 usuários diagnoticados com Diabetes Mellitus tipo II, 5 usuários não aceitaram participar da pesquisa e 14 não compareceram no dia agendado para consulta de enfermagem, totalizando 46 indivíduos participantes do estudo. Destes, 16 pessoas apresentaram exames laboratoriais nos últimos seis meses. Os demais permanecem em acompanhamento aguardando resultado dos exames solicitados pelo médico da ESF. Utilizou-se um roteiro de consulta de enfermagem contemplando dados de identificação e clínicos, com ênfase nas comorbidades e estilo de vida. Foi utilizado para avaliar a predisposição em desenvolver doenças cardiovasculares a calculadora UKPDS desenvolvida pela United Kingdom Prospective Diabetes Study. A calculadora classifica os indivíduos por meio de uma avaliação clínica através dos dados de idade, tempo de diagnóstico, tabagismo, raça, pressão sistólica e resultado dos exames de Hemoglobina Glicada, HDL e Colesterol Total e realiza o percentual classificando em graus de risco cardiovascular, sendo baixo risco quando existir menos de 15% de chance de ocorrer um evento cardiovascular, risco intermediário quando esta chance for de 15% à 30% e o alto risco quando existir mais de 30% de chance de um evento cardiovascular ocorrer em dez anos. Dos 16 usuários participantes, 37,5% apresentaram baixo risco, 31,25% risco intermediário e 31,25% foram classificados com alto risco de sofrer um evento cardiovascular nos próximos dez anos. Alguns usuários apresentaram lesões em órgão-alvo, sendo 2 usuários com retinopatia e nenhum indivíduo apresentou histórico de Infarto Agudo do Miocárdio. Orientou-se cada usuário quanto ao estilo de vida saudável e pactuou-se metas de mudança de comportamento específicas segundo suas necessidades, promovendo e apoiando o autocuidado. Todos os usuários foram encaminhados para ações coletivas de educação em saúde e agendado seguimento trimestral, semestral ou anual conforme protocolo do Ministério da Saúde. Ressalta-se a importância da atenção compartilhada pela equipe multiprofiss

Autores: THIAGO DA SILVA , Thiago da Silva, Eliane da Cunha Eger, Kathy Ellen Vogel, Miria de Souza EFFTING, , Daniela Torro, Carmen Líliam Brum Marques BAPTISTA, Judite Hennemann BERTONCINI