XV Congresso Catarinense de Cardiologia

Divisor de Título

Hipertensão arterial pulmonar pelo HIV

Introdução A hipertensão arterial pulmonar (HAP) é uma condição potencialmente grave de caráter progressivo, que pode levar a disfunção e insuficiência ventricular direita. Hemodinamicamente é definida como pressão arterial pulmonar média ? 25 mmHg em repouso. Essa condição é atualmente dividida em 5 grupos, de acordo com a classificação de Nice (2013). Os pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV) apresentam risco aumentado para o desenvolvimento de HAP, com prevalência estimada em 0,5%. Descrição do caso Paciente feminina, 33 anos, apresentava há um mês queixas de dispnéia aos moderados esforços, progressiva, que evoluiu com cianose perioral e edema de membros inferiores. Ao exame físico, encontrava-se acianótica e taquicárdica, com presença de sopro sistólico em foco tricúspide e saturação de 88% em ar ambiente. Nos exames iniciais, apresentava sorologia positiva para HIV, ecocardiograma com disfunção sistólica do VD e hipertensão pulmonar severa, com PSAP estimada em 85 mmHg. A angiotomografia de tórax não demonstrava sinais de tromboembolismo pulmonar, porém observaram-se sinais de hipertensão arterial pulmonar, com cardiomegalia à custa do aumento de câmaras direitas, e refluxo no meio de contraste endovenoso para veia cava inferior e veias hepáticas. Cineangiocoronariografia com PAPm de 50mmHg (pós óxido nítrico). A paciente recebeu tratamento para doença de base, com antirretroviral e sidelnafila, evoluindo com melhora dos sintomas. Conclusões O desenvolvimento da HAP é mais prevalente em mulheres na terceira década de vida e os sintomas dependem do estágio da doença. A HAP pelo HIV faz parte do grupo 1, cujo mecanismo fisiopatológico ainda é desconhecido. O tratamento com antirretrovirais não diminui a sua incidência, porém os pacientes com redução da carga viral apresentam melhor prognóstico. Restrição de sódio, métodos contraceptivos e atividades físicas são algumas das medidas não medicamentosas para melhora dos sintomas e prevenção de complicações.

Autores: MAURÍCIO FELIPPI DE SÁ MARCHI, Mireli Martins do Nascimento, Eduarda Raquel Przygoda Alves, Guilherme Guenther da Silva, Marcos Ferranti Smaniotto, Marcelo Mendes Farinazzo, Rodrigo Duarte Perez