XV Congresso Catarinense de Cardiologia

Divisor de Título

RECONSTRUÇÃO DE CORONÁRIA DIREITA COM USO DE ATERECTOMIA ROTACIONAL.

Introdução: As lesões calcificadas representam um desafio para a intervenção coronária percutânea (ICP) estando associadas a uma maior taxa de reestenose e necessidade de nova intervenção na lesão alvo. Neste relato, descrevemos um caso de ICP, que somente foi possível ultrapassar e tratar efetivamente a lesão alvo com a utilização de aterectomia rotacional (AR). Relato de caso: Masculino, 68 anos com antecedente de revascularização miocárdica cirúrgica cursou com infarto sem supra de ST. Realizada tentativa de angioplastia de Artéria Coronária Direita (ACD) em lesão calcificada, sem sucesso, devido a não possibilidade de expansão do cateter balão. Optado por intervenção com uso de Aterectomia Rotacional com uso de sistema Rotablator® da Boston Scientific. Realizada por via femoral, sendo utilizadas duas olivas para preparação da placa, que se deslizaram com 160.000 rpm a partir do segmento médio da artéria. Devido a extensão e gravidade da doença aterosclerótica foi necessário realização de reconstrução da artéria com implante de 3 stents farmacológicos. A ACD mostrou plena abertura do segmento tratado. Paciente após angioplastia evoluiu sem sinais de injúria miocárdica e recebeu alta hospitalar após 48 horas evoluindo sem intercorrências clínicas. Conclusão: A aterectomia rotacional se mostra eficaz para o tratamento da doença coronária em lesões calcificadas e complexas. Com a evolução dos dispositivos que permitem realização de angioplastias em cenários cada vez mais complexos e desafiadores, técnicas de preparo das lesões ressurgem como ferramenta importante. Em mãos experientes a AR apresenta uma baixa taxa de complicações e resultados favoráveis.

Autores: JÚLIO CESAR SCHULZ, Siegmar Starke, Charles Luiz Vieira, Humberto Bolognini Tridapalli, Marcelo José Linhares, Tiago Martini, Marisete de Almeida, Luiz Cláudio Goes Brandão, Taís Rodrigues Gasparini, Fernanda Couto Ferreira