XV Congresso Catarinense de Cardiologia

Divisor de Título

A IMPORTÂNCIA DO ESCORE DE CÁLCIO NA RECLASSIFICAÇÃO DO RISCO CARDIOVASCULAR EM MULHERES JOVENS ASSINTOMÁTICAS SEM FATORES DE RISCO

INTRODUÇÃO O escore de cálcio coronariano é um exame não invasivo que mensura a quantidade de cálcio depositado nas paredes das artérias com informações sobre eventos coronarianos acima das informações dos fatores de risco convencionais. É considerado um ótimo exame para reclassificação do risco cardiovascular em pacientes tanto sintomáticos como assintomáticos e deve ser considerado em pacientes submetidos a cálculos de estratificação de risco cardiovascular. As evidências sobre o benefício do escore de cálcio coronariano têm crescido cada vez mais e sua indicação vem se tornando cada vez mais formal baseado em evidências já encontradas nas literaturas. DESCRIÇÃO DO CASO S.D.L, mulher, branca, 40 anos chegou à consulta para avaliação cardiovascular. Não apresentava dor, desconforto ou equivalentes anginosos. Apenas queixas de crises de ansiedade frequentes. Fazia uso de Citalopram 20mg 1x/dia. Negou outras comorbidades. Negou história familiar de doença coronariana. Sedentária e negou tabagismo. Ao exame PA de 100x60mmHg, FC de 72 bpm e AC normal. Portava exames laboratoriais que evidenciaram o seguinte perfil lipídico: CT 186 HDL 41 TG 97 LDL 126. Nessa ocasião a paciente foi classificada em risco ASCVD baixo e não foi optado por nenhuma terapêutica, apenas medidas dietéticas para prevenção da hipercolesteremia e solicitado escore de cálcio. Retornado com o exame, apresentou o seguinte resultado: EC 26 AU / p98. Com esse resultado a paciente foi reclassificada em moderado risco cardiovascular (?5 ?10%), sendo prescrito sinvastatina 20mg. CONCLUSÕES No caso apresentado, a paciente em questão na primeira consulta não apresentava nenhuma queixa e portava exames laboratoriais que junto com os dados do exame físico e história social e pregressa classificaram-na em baixo risco cardiovascular (<5%). Foi optado por realizar o exame de EC para melhor estratificação desse risco. Após o resultado do exame, sabendo que EC ?300UE ou ?p75 para idade, sexo e raça reclassifica o paciente, a mesma foi reclassificada para uma paciente de moderado risco cardiovascular, sendo benéfico o uso de uma estatina de moderada intensidade na paciente. Nesse caso, optou-se pela escolha da sinvastatina 20mg. Concluindo que o escore de cálcio é um bom exame para reclassificar o paciente e melhorar o desfecho das doenças cardiovasculares através de uma intervenção precoce.

Autores: GABRIEL SANTOS DA SILVA, Gabriel Zanette Naspolini, Samuel Cesconetto, Franco Aguilar Salazar, Christian da Silva Dal Pont